.'. Kleber Cavalcante de Sousa: Maio 2013

domingo, 12 de maio de 2013

O MUNDO PRECISA DE EMPREENDEDORES SOCIAIS



O acelerado desenvolvimento tecnológico e industrial do mundo moderno, associado aos ilimitados desejos dos seres humanos gera uma série de problemas para a sustentabilidade, entre eles destacam-se: O lixo, a poluição do ar e dos rios, poluição dos mares e oceanos, a devastação das florestas, e as doenças sociais e emocionais na população causadas pelo stress e pelo excesso de trabalho e pelas frustações da vida moderna.
Por outro lado, observa-se cada vez mais a incapacidade dos Estados modernos de proverem todas as necessidades de seus cidadãos, que a cada dia estão mais exigentes e com mais necessidades para serem atendidas. Assim, percebe-se uma crise nos serviços de saúde, educação, segurança, trânsito e transporte urbano, crise esta causada pela falta de planejamento de médio e longo prazo nas políticas públicas, a fim de tornar os aparelhos estatais mais preparados para melhor servir os seus cidadãos.
Neste contexto, surgem as organizações sociais, também denominadas OSCIP – Organizações Civis de Interesse Público – que são voltadas para atender as demandas da sociedade e que não visam obter lucro, com seus serviços. Estas organizações surgem através de pessoas que através da sua visão e da vontade de fazer o bem para contribuir para a melhoria de vida da coletividade, institucionalizam as suas ideias e projetos, e através de suas organizações executam e implementam atividades para atingir este fim, que é a melhoria de vida das pessoas. 
            Estes líderes de visão, capazes de sonhar e que planejam e conseguem executar atividades para atingir seus sonhos, contribuindo para a melhoria da vida das pessoas, são denominados de empreendedores sociais. Eles são os responsáveis por criar e executar atividades que possam transformar a vida e a realidade de pessoas ou de um grupo de pessoas.
            Na visão de Fischer (2011) e Parente et. al. (2011) os empreendedores sociais buscam incrementar o desenvolvimento socioambiental de comunidades que não se desenvolveram, realizando inovações sociais e aplicando técnicas de gestão para promover um valor social, e assim promover a inclusão social das pessoas destas comunidades.
           Ao empreendedor social cabe a missão de criar as condições necessárias para contribuir na formação de cidadãos, tornando-os mais capazes para suplantarem os obstáculos do seu dia-a-dia, e assim contribuir para que os mesmos sejam mais auto- sustentáveis.
            A ASHOKA (2012) é uma organização que foi criada para apoiar e desenvolver empreendedores sociais, ela define os empreendedores sociais, como:
“Indivíduos visionários que possuem capacidade empreendedora e criatividade para promover mudanças sociais de longo alcance em seus campos de atividade. São inovadores sociais que deixarão sua marca na história”.
É através deste trabalho destes empreendedores sociais que o mundo vai mudando e se tornando um lugar melhor de se viver.
Os empreendedores sociais são idealistas e são missionários, trabalham e se esforçam para alcançar seus objetivos, que na maioria das vezes estão relacionados com a geração de felicidade ou de melhores oportunidades para que as pessoas possam viver. Combater a pobreza, diminuir a fome, gerar emprego e renda, diminuir a violência e a contribuir na formação e educação das pessoas são alguns dos problemas que os empreendedores sociais podem trabalhar para resolver.
A criação de organizações de caráter social ou o desenvolvimento da cultura da responsabilidade social em organizações públicas e privadas é uma importante ação estratégica do Empreendedor Social, que contribui para a construção de um exército de pessoas trabalhando pela construção de um mundo melhor.
            Ser empreendedor social é ser comprometido com a geração de idéias, estratégias e ações voltadas para mudar a vida das pessoas, tornando-as mais produtivas, mas felizes e mais saudáveis, e isto pode ser feito através da liderança, da ética, da persistência e da prudência.
No mundo contemporâneo há diversas organizações voltadas para ajudar e contribuir para melhorar a vida das pessoas, mas este esforço ainda é insuficiente, em razão dos diversos problemas do mundo, assim os empreendedores sociais são considerados essenciais para melhorar o mundo contemporâneo.

 REFERÊNCIAS
ASHOKA – Organização mundial sem fins lucrativos. 2013. Disponível http://www.ashoka.org.br. Acesso: 13 Maio 2013. 
FISCHER, R. M. Empreendedorismo social: apontamentos para um debate. In:. In: SOLA, L. (Org.) Políticas Sociais – Ideias e Práticas. São Paulo: Editora Moderna, p. 183-286, 2011.
PARENTE, C.; COSTA, D.; SANTOS, M.; CHAVES, R. R. Empreendedorismo ocial: contributos teóricos para a sua definição. In: Encontro Nacional de Sociologia Industrial, das Organizações e do Trabalho: Emprego e Coesão Social: Da Crise De Regulação À Hegemonia Da Globalização, 14 .2011, Lisboa.. Anais... Lisboa, 2011.